Sondaimarés é fruto da fusão entre o Grupo Imarés, especiali

Para o próximo ano, a meta é crescer 50%, atingindo R$ 180 milhões. Segundo Andrés Navarro, então presidente da Sonda, o crescimento deve vir de novos negócios com as multinacionais que já são usuários, com novos clientes e com outras aplicações que serão lançadas pela nova empresa. “A Imarés já é forte na área de telecom e governo e deve manter esses mercados em foco. Uma novidade deve vir com o enfoque maior em bancos e no Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB)”, afirma o executivo.

“As empresas são complementares. A Sonda é um integrador de sistemas e tem uma área de serviços de infra-estrutura, mas não tão forte quanto a da Imarés – que é especializada nisso”, explica Navarro. A idéia é, então, tornar a oferta da nova companhia homogênea e consistente. “Vamos levar a competência da Imarés para os outros países assim como vamos trazer a expertise deles para cá”, explica Valmir Pereira, que assume a presidência da empresa no Brasil.

Navarro, por sua vez, integra a partir de agora o conselho de gestão da nova empresa. O conselho é formado por cinco integrantes – três vindos da Sonda e dois da Imarés – que irão dar as direções aos presidentes das filiais.

Notícias PRNewswire